FLIP 2018 - Poesia, Literatura e Libertação


A Edição da 16ª Festa Literária Internacional de Paraty foi muito marcante, um encontro de almas, inspirações, aspirações culturais literárias e muita, mas muita emoção. O evento em si tem a finalidade de nos fazer mergulhar em um ambiente recheado de um imaginário variado ligado no mais puro de cada alma humana, ou porque não do lado mais ousada? Explorar a Festa com pessoas extremamente especiais, o nosso querido companheiro e eterno amigo Prof. Luiz Henrique Romário Alves, a queridíssima amiga, parceira na elaboração do Currículo em Taubaté Profa. Eliara, pessoa esta que tenho profundo apreço e amizade sincera e minha total admiração, e a fofa e querida Isabela, nossa estagiária administrativa no Centro de Formação de Professores em Taubaté.

A proposta não foi seguir uma programação, mas curtir o evento andando pela bela paisagem histórica, participando de algumas casas, já que além da programação oficial se tinha mais de 22 outras casas. Muito me impressionou em ver mais uma edição com forte participação de autores negros, ponto importante para a Casa Insubmissas Mulheres Negras, que tinham como ponto discussões muito ricas em um mundo que tem se aberto a debates sobre as questões de gênero, mesmo em meio a discursos de ódio. Ponto ainda pela presença de autoras como Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro, maravilhosas.

Seguindo a nossa experiência fui pega maravilhada com a inserção da literatura marginal como ponto de discussão, com a presença do fenômeno do momento Geovani Martins com o livro O Sol na Cabeça, com seus contos incríveis como Rolezinho e Espiral. Amei! Inclusive peguei um autógrafo! Rs. Na Casa Folha de São Paulo tinha programação legal de obras dos pensadores filósofos a 10 reais, claro aproveitei. A praça nos ofereceu diversidade de oportunidades culinárias, experimentamos um prato diferente, Galeto, que descobri depois que era um frango, experiência essa gerada em crise de risos por parte dos meus amigos!rs

Para sentir bem a cidade, convidei meus amigos para um passeio de barco, sol e céu lindos, clima favorável para qualquer experiência. Tenho uma profunda crença que a melhor fonte de aprendizagem e criação e zonas de confortos para explorações são as experiências, elas desencadeiam a ousadia, e isto nos faz buscar o melhor de nós mesmos.

O passeio casou um paz interior, uma reflexão profunda, experiência esta totalmente ligada ao objetivo do evento, que nos fez realizar diferentes leituras de nossas próprias realidades. A libertação é uma entrega que gera o melhor dentro de cada um de nós. Ficamos extremamente feliz em poder sentir o mar, o sol e ainda degustar um bom livro em poesia.

Após os passeios, dei uma pequena explorada nas promoções e novas obras entraram para a minha biblioteca: Eu Sou Favela, Olhos D'Agua (Conceição Evaristo), Mulheres Insubmissas, e ainda trouxe obras que autores de Pernambuco para poder preparar minha alma para a viagem de Janeiro.

Deixo aqui minha amizade e eterna gratidão aos meus queridos amigos pela prazerosa viagem, pela aprendizagem, pelas trocas! Vale muito a pena! Meninas e Menino! rs, show! Ah, de quebra dei uma entrevista ao G1, Profissão Repórter sobre Literatura Marginal rs, que vai ainda ao ar.

#Livros #produçãoliterária #Editorial #poesia