6º Ano - História: Tempo, espaço e formas de registro.


Todas as sequências didáticas apresentadas aqui, apresentam materiais próprios elaborados e outros coletados em diferentes canais e sites devidamente identificados.

Sequência Didática: Introdução aos Estudos Históricos

Público Alvo: 6º Ano do Ensino Fundamental

Estimativa de Aulas: 4 aulas

Conceitos Trabalhados: História - Fontes Históricas - Saber Histórico - Tempo - Cronologia - Registros - Processos Históricos

Habilidades da BNCC Contempladas: (EF06HI01) e (EF06HI02)

Competências Gerais: 1- Conhecimento / 2- Pensamento Crítico, Científico e Criativo / 3- Repertório Cultural / 7- Argumentação / 8- Autoconhecimento e Autocuidado/ 9- Empatia e Cooperação / 10- Responsabilidade e Cidadania (segundo estudos da Profa. Ana Penido, clique aqui)

Competências de Área: 1- O Eu e Pluralidade/ 2- Tempo, Espaço e Humanidade/ 4- Diversidade / 5- Temporalidade / (segundo meus estudos próprios, clique aqui)

Competências Específicas: 1- Conhecimento Histórico/ 2- Tempo Histórico / 3- Fontes e Pensamento Crítico / 6- Historiografia e Teoria (segundo meus estudos próprios, clique aqui)

ESTRATÉGIAS

- Aula Expositiva / Dialogada

- Brincadeiras e Jogos

- Aula Invertida

- Aulas Práticas

- Rodas de Conversa

- Interpretação e Produção de Texto

RECURSOS DIDÁTICOS

- Parábola do Cego e Elefante

- Caderno para Registro

- Materiais Manipulativos

- Materiais Tecnológicos e Audiovisuais

1º AULA - SOU UM PERSONAGEM HISTÓRICO?

O professor apresenta aos seus alunos os elementos estudados pela História: Humanidade/Tempo/ Espaço, os levando a compreender que a ciência histórica estuda a relação entre esses conceitos (pode ser apresentado em formato de triângulo). O conceito de tempo começa a ser apresentado, já apresentando de uma forma simplificada a linha do tempo, e os tipos existentes de tempo.

2ª AULA - A SUBJETIVIDADE DA HISTÓRIA E A VERDADE HISTÓRICA

Apresentamos aos alunos a parábola "Os Cegos e o Elefante", depois de ler a parábola falamos sobre os ângulos diferentes que um mesmo tema pode apresentar e logo trazemos o conceito de subjetividade. Para dinamizar, pegue uma sacola escura e diferentes objetos, quanto mais curioso eles forem, mais os resultados serão profícuos a discussão. Vende os olhos dos seus alunos ao mesmo tempo e deixe que eles adivinhem o que seria aquele ou aqueles objetos. Coloque no quadro a identificação deles, e depois abra para a classe as diferentes opiniões. O saber histórico e as diferentes formas como ele for construído é compreendido pelos alunos com maior facilidade.

3ª AULA - O TEMPO HISTÓRICO (CONTINUIDADES E RUPTURAS)

A compreensão do tempo histórico somente na forma expositiva dialogada pode não ser tão qualificado como você materializar em uma brincadeira com seu 6ª Ano. Para isso temos a dinâmica das placas e o tempo histórico: você pega folhas de papel e registra em cada uma os algarismos de 0 a 9, em outras você coloca A.C. e depois D.C.. Coloque um linha do tempo em seu quadro na altura que de para seus alunos participarem com os registros do jogo. Entregue as plaquinhas para os alunos que serão representantes e façamos nossas jogadas, instigando os alunos e montarem anos com A.C. e D.C., a cada jogada eles devem registrar na sua linha, sempre obedecendo a ordem do tempo histórico. É interessante ressaltar que o ano limite deve ser aquele em que nos encontramos, quando eles criarem números superiores registre separadamente para falarmos sobre continuidades e rupturas. A dinâmica facilita bastante e nossos alunos compreendem de forma mais materializada o que se propõe.

4ª AULA - AS FONTES HISTÓRICAS, SEUS TIPOS, REGISTROS E EXPLORAÇÃO

Traga para a sala de aula diferentes tipos de fontes históricas (visual, sonora, escrita e material/arqueológica), pode também trazer em imagens. Faça uma roda com seus alunos e explore o material que trouxe, falando em como elas contribuem para os estudos da história. Você pode criar uma situação de acordo com a sua realidade. Depois deles explorarem, faça com que registrem no caderno a aula, já explicando sobre a importância dos registros. Nessa aula costumo retomar a questão do tempo e explicando que pessoas e objetos coexistem em seus determinados tempos e espaços, produzindo seus repertórios culturais, assim eles conseguem assimilar de forma tranquila e simplificada o que se pede.